3 Municípios de Mato Grosso tem alerta para Chagas, leishmaniose e Malária

Da Redação

 

Três municípios de Mato Grosso estão na lista dos 434 em todo o país que receberam recurso extra do Ministério da Saúde para investir em ações de prevenção e controle a três doenças específicas: malária, leishmaniose e doença de chagas.

O Ministério da Saúde liberou recursos para esses 3 municípios de Mato Grosso porque estão sob alerta por conta dos altos números dessas doenças.

No caso da malária, Mato Grosso está entre os oito Estados com mais registros da doença. Em todo o país, só no ano passado, foram notificados 131,9 mil casos de infecção.

Para a leishmaniose e doença de chagas, as estatísticas são de 2018. A primeira contabilizou 3,4 mil casos no Brasil. A segunda, teve 380 casos agudos confirmados. As estatísticas são de 2018

O Município de Colniza (1.065 km a nordeste de Cuiabá), Água Boa (730 km a leste) e Dom Aquino (166 km ao sul), vão receber cerca de R$ 70 mil para o combate da malária, doença de chagas e leishmaniose. As duas primeiras prefeituras tiveram direito a R$ 30 mil cada e Dom Aquino ficou com R$ 10 mil. A ajuda é parte de um recurso extra do Ministério de Saúde para o combate de doenças transmitidas por vetores.

Os valores foram divididos de acordo com a taxa de incidência e a população. Ao todo foram liberados R$ 35,5 milhões para as regiões prioritárias.

No país, 434 prefeituras receberam o recurso extra para combater essas doenças.

Além de Mato Grosso, foram contemplados municípios do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe, São Paulo, Tocantins, Distrito Federal e Espírito Santo.