“Dama da Balsa”: Ministério Público investiga Thelma de Oliveira por improbidade administrativa  

Da Redação.

Depois de todos os problemas criados, com as investigações do suposto superfaturamento, na renovação dos contratos de prestação de serviços de transporte fluvial, rendeu a prefeita Thelma Figueiredo de Oliveira a alcunha de “Dama da Balsa”.

Após várias denúncias, com documentos, a equipe de reportagem do Grupo O Mato Grosso de Comunicação, esteve na cidade de Chapada dos Guimarães, localizada a cerca de 65km de Cuiabá, para ouvir diretamente a população sobre o assunto.

Na oportunidade várias pessoas participaram das entrevistas, desde comerciantes, moradores, lideranças políticas e sociais, que mostraram indignação com o suposto fato ocorrido.

“Como pode, uma prefeita aumentar tanto o valor de uma prestação de serviço, em um período de crise financeira, sendo que não mudou a balsa, não aumento o número de travessias, pelo contrário, diminuiu, até parou de funcionar, durante aos finais de semana, neste período de pandemia, com os decretos de prevenção”, disse um morador de Chapada dos Guimarães, que pediu para não ser identificado, temendo por represália.

Termo aditivo ao contrato nº 086 2019, que trata do valor reajustado de R$ 70.000 para R$ 90.000 mensais, sendo R$ 40.000 para balsa do Rio da Casca R$ 50.000 balsa sobre o Rio Quilombo.

“Em período de dificuldades devido a pandemia, a população questiona o reajuste de R$ 20.000 por mês, para uma prestação de serviço, que mais ficou parada, do que funcionando, somando um total de R$ 240 mil por ano de prejuízo, aos cofres públicos de Chapada dos Guimarães.

A gravidade do problema ultrapassou as esferas políticas e administrativas, hoje, Thelma de Oliveira é investigada pelo Ministério Público -1ª Promotoria de Justiça Cível do município de Chapada dos Guimarães, por atos que caracterizam improbidade administrativa, a popular “corrupção”.

Foto: George Gianni

Dados levantados pela equipe de reportagem do Grupo O Mato Grosso de Comunicação, apontam que as investigações sobre o suposto superfaturamento na renovação do contrato, de prestação de serviço das balsas, é apenas uma das pontas dos novelos dos problemas gerados na gestão Thelma.

Mesmo assim, a prefeita ainda busca se manter na disputar eleitoral, com objetivo de permanecer no comando da Prefeitura de Chapada dos Guimarães.

Thelma de Oliveira foi procurada para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria, não foi localizada.