“Diretório Nacional dará total apoio” diz Jayme sobre candidatura do irmão ao Senado Federal

Jean Borsatti – Da Redação

O senador Jayme Campos (DEM) falou em conversa com a imprensa na manhã desta segunda-feira (10) sobre as Eleições Suplementares para o Senado Federal que estão previstas para acontecer no dia 26 de abril.

O Democratas tem interesse em lançar um candidato para disputar a vaga aberta após a cassação da senadora Selma Arruda (PODE), de acordo com Campos, ele esteve com o presidente nacional da sigla, ACM Neto na última quarta-feira (05), onde o comunicou de forma oficial sobre uma eventual candidatura de Júlio Campos para a vaga, além disso, o senador ainda falou sobre a dificuldade que o governador de Mato Grosso Mauro Mendes tem em apoiar de “peito aberto” a candidatura do Democratas, já que outros aliados de Mendes também já se lançaram como pré-candidatos a vaga, como é o caso do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e do ex-deputado Carlos Fávaro (PSD) que ficou em terceiro colocado nas eleições para o Senado Federal em 2018.

“Eu estive com o ACM Neto na última quarta-feira, ele é o nosso presidente do Diretório Nacional, no qual eu sou vice-presidente e comuniquei de forma oficial dessa possibilidade do Júlio ser o candidato pelo Democratas em Mato Grosso, e relatei da mesma forma para ele da dificuldade que o governador tem de uma candidatura no qual ele possa entrar de ‘peito aberto’ pelo fato de que o vice-governador também tem pretensões, que é o Otaviano Pivetta, o outro candidato que disputou sua chapa, Carlos Fávero também quer ser candidato, o Júlio que também é histórico, que apoiou ele, que é fundador do partido também tem pretensões e ele me ponderou o seguinte, que nós decidíssemos o que for melhor, e certamente aquele que for melhor irá contar com o apoio dele.” Disse o senador.

Além da visita com o presidente nacional da sigla, Jayme disse ainda que esteve com o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre que também garantiu apoio ao candidato que o Democratas escolher em Meto Grosso. “Eu estive também com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e me falou ‘conta comigo’, o que depender da parte dele o Davi está pronto, assim como o Rodrigo Maia, sem sombra de dúvidas estará conosco, até porque nós somos os fundadores do partido, não vejo nenhuma dificuldade em ter o apoio do Diretório Nacional, em relação a candidatura do Júlio Campos.” Continuou.

Ainda de acordo com Campos, cabe agora ao grupo político do Mato Grosso e os partidos coligados chegar a uma conclusão do que é melhor para que o partido e os parceiros terem uma eleição vitoriosa. “Cabe agora o nosso grupo político, os partidos coligados de forma bastante amadurecida, sábia e inteligente chegar a uma conclusão, do que é melhor para que possa com certeza termos aqui uma eleição vitoriosa para o cargo de senador da República.” Finalizou o senador.

A definição da candidatura do Democratas, deverá acontecer no próximo dia 17 de março, quando será realizada uma reunião onde os filiados irão escolher quem será o representante da sigla nas Eleições Suplementares.

DECLARAÇÕES DE MAURO CARVALHO

Jayme Campos ainda comentou a respeito das declarações do secretário Chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, que afirmou na última semana que o Democratas deveria abrir mão da candidatura já que o partido já tem senador, presidente da ALMT e governador.

Sobre o assunto, Campos afirmou que está é a opinião de Carvalho, porém ele nem se quer é filiado ao partido e que a opinião dele seria como eleitor e não como filiado, disse ainda que respeita a opinião do secretário, mas quem irá decidir isso é o partido. “Eu diria que é uma opinião do Mauro Carvalho, eu acho que o Mauro [Carvalho] nem filiado ao partido ele é, pelo que me consta o Mauro Carvalho não é filiado ao DEM, entretanto destila uma opinião, acredito, como eleitor né, como representante ou autoridade no partido eu imagino que não tenha, é a opinião dele, eu tenho que respeitar, mas agora quem vai decidir isso é o partido” afirmou Campos.

O senador continuou dizendo que o secretário estaria no que ele chamou de “fora de prumo” e que ele precisa aprender muito sobre política, disse que ele seria “infantojuvenil” e que no dia que ele estar filiado ao partido, terá direito a voz e voto. “Eu particularmente acho que ele está ‘fora de prumo’, com todo respeito ao meu amigo Mauro Carvalho, acho que de política ele tem que aprender e muito ainda, ele ainda é ‘infantojuvenil’ tem que aprender muito ainda, ai o dia que ele estiver filiado ao partido, ele terá direito a voz e foto, caso o contrário ele externou uma opinião própria dele como cidadão e eleitor.” Afirmou.

Foto: César Mello