Governo finaliza manutenção emergencial e veículos pesados voltam a trafegar pela MT-322

Da Redação.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), executou emergencialmente a manutenção na rodovia não-pavimentada MT-322, na região Araguaia, em Mato Grosso, e recuperou a trafegabilidade da rodovia. Com isso, os veículos, principalmente os de carga, já estão transitando normalmente pela estrada. 

A manutenção foi realizada em dois pontos principais da MT-322: em um trecho após a Comunidade do Distrito de Espigão do Leste em direção a uma região conhecida como Baianos, e  em outro trecho, após os Baianos. Nesses locais, as incessantes chuvas que caíram na região recentemente prejudicaram a qualidade da estrada, o que atrapalhou especialmente a circulação de veículos pesados.  

Em uma rápida ação do Governo de Mato Grosso, foram destinados máquinas e equipamentos para restabelecer a trafegabilidade da rodovia. As carretas e caminhões, que tinham mais dificuldade em transitar devido ao peso das cargas e que aguardavam a conclusão dos serviços, já seguiram viagem.

“Estamos em um período de chuvas e elas estão concentradas nessa região, mas o Governo está atento e, toda vez que for preciso, o Governo voltará a fazer os serviços que forem necessários para assegurar trafegabilidade, garantir o escoamento da produção e o direito de ir e vir do cidadão”, disse o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

Além dessa ação, a MT-322 já havia recebido serviços de manutenção ao longo dos seus 191 quilômetros de extensão, que foram executados ainda no ano passado. Agora a  previsão é de que haja a contratação de empresa específica para realizar a manutenção rotineira da rodovia, ao longo de todo o ano. Um Plano Anual de Trabalho e Orçamento (PATO) já está dentro do planejamento para ser licitado pela Sinfra.  

Já a respeito da pavimentação da rodovia, o secretário Marcelo de Oliveira explicou que está sendo discutida uma via alternativa para a MT-322, em razão das complexidades que envolvem a pavimentação dessa rodovia, por ela cruzar as áreas das reservas indígena Maraiwatsede e do Parque do Xingu.

“Como a MT-322 está dentro da zona de amortecimento da reserva indígena Maraiwatsede, nós estamos buscando uma solução. Os prefeitos do Araguaia, junto com a associação dos produtores, estão conversando com escritórios de projetos para elaborar o projeto executivo da pavimentação da MT-109 em Querência”, pontuou o secretário.

Foto: Sinfra-MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *