Indústria paulista mantêm expansão no ano apesar de queda em outubro


As vendas reais da indústria de São Paulo registraram leve queda de 0,4% em outubro com relação a setembro, segundo levantamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), divulgado hoje (26). No entanto, as vendas reais estão 12,7% acima do nível pré-pandemia – fevereiro de 2020 -, o que, segundo a entidade, reflete o bom desempenho das vendas da indústria a partir do mês de maio. De maio a outubro, o crescimento acumulado foi de 48,7%.

O indicador de horas trabalhadas na produção da indústria paulista subiu 1,9% em outubro, na comparação com o mês anterior, apontando a sexta alta consecutiva. No acumulado de maio a outubro, o aumento foi de 33,3%. Em relação a fevereiro, esse indicador teve aumento de 1,4%.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) atingiu 77,2%, aumentando 0,3 ponto percentual frente a setembro, sendo esse o sexto aumento seguido. O Nuci está 1,5 ponto percentual acima do nível pré-pandemia. A Fiesp acrescenta, porém, que o indicador está 2,2 pontos percentuais abaixo da média histórica de 79,4%, o que representaria ociosidade da indústria paulista, na avaliação da entidade.

Os salários reais médios caíram 0,3% em outubro, em comparação com o mês anterior. Apesar da melhora nos indicadores anteriores em relação ao período pré-pandemia, o item salários reais em outubro ficou 3% menor do que o verificado em fevereiro.

Expansão

De acordo com a pesquisa Sensor, também divulgada pela Fiesp, a indústria de transformação paulista se mantém em recuperação em novembro em relação ao seu nível de atividade, quando registrou 53,8 pontos, na série com ajuste sazonal. Esse resultado é superior ao de outubro e indica continuidade da expansão da atividade industrial no mês corrente, segundo a entidade. É o terceiro mês consecutivo que o Sensor registra resultado positivo – números acima dos 50 pontos sinalizam melhora da atividade industrial.

O item mercado também está aquecido, segundo avaliou a Fiesp, já que o indicador cresceu de 53,3 pontos em outubro para 56,4 pontos em novembro. Outro item com resultado positivo é o de vendas: em novembro, foi registrado 54,2 pontos contra 52,9 pontos em outubro. Como também está acima de 50 pontos, é esperado aumento das vendas no mês.

O indicador de nível de estoque teve queda, ao atingir 53,9 pontos contra 55,0 pontos no mês de outubro, o que, segundo a Fiesp, mostra que os estoques estão sendo ajustados.

O resultado abaixo de 50 pontos é o nível de emprego, que registrou 46,8 pontos em novembro, variando negativamente em relação a outubro quando marcou 48,6 pontos. Esse resultado indica a expectativa de demissões na indústria paulista, conforme a federação.

Já o investimento teve resultado também positivo em relação a outubro, chegando a 52,4 pontos em novembro, ou seja, um crescimento de 2,3 pontos. Resultados acima dos 50 pontos indicam aumento dos investimentos no período, informou a Fiesp.

Edição: Fernando Fraga