Misael Galvão afirma que decisão de antecipar salários foi para ajudar os funcionários contra a pandemia

da redação

Após a repercussão negativa em relação a antecipação dos salários dos vereadores de Cuiabá, na qual foi colocada como medida de prevenção a pandemia do novo coronavírus. Com a repercussão negativa, alguns vereadores afirmaram que fariam a doação dos próprios salários para ações de combate a pandemia, além dos salários, as verbas indenizatórias também seriam usadas para o mesmo fim.

O Mato Grosso entrou em contato por telefone com o presidente da Câmra de Vereadores de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PTB) que afirmou que a medida tomada foi pensada para permitir que os mais de quinhentos servidores da casa tenham recursos para lidar com a quarentena. Argumentou ainda que os salários dos meses de janeiro e fevereiro também foram pagos no dia 20 e por este motivo, a Mesa Diretora da Casa decidiu por fazer o mesmo para o mês de março, levando em conta que a Câmara suspendeu seus trabalhos devido a crise do novo coronavírus.

Em relação a fazer a doação do salário, Misael afirmou que a “soliedariedade sempre fez parte de sua vida” e que neste momento não seria diferente, porém não deixou claro se iria, ou não fazer a doação do salário. “Quem me conhece sabe que a solidariedade sempre fez parte da minha vida, desde quando trabalhava de camelo, neste momento não será diferente”. Disse o parlamentar.

Galvão lembrou ainda que na próxima quinta-feira (26), a Câmara de Vereadores de Cuiabá irá realizar uma seção de maneira virtual, onde irão ser votadas novas ações para ajudar no combate a pandemia, porém não detalhou quais seriam as ações.