Operadoras de internet são campeãs de reclamações no primeiro semestre

Da Redação / Fábio Martins.

Hoje, uma das perguntas mais realizadas pelo consumidor é se ele recebe o que paga pelo fornecimento de internet, seja no seu smartphone, em sua residência ou no seu trabalho, já que as propagandas das empresas de telecomunicações, sempre enfatizam na velocidade de “Megas” fornecidos para os clientes.

“Será que o consumidor está recebendo 10, 50 ou os 100 megas (4,5G) que estão pagando, para ter uma internet de qualidade”.

Qual é a sua próxima risada? Qual é a sua próxima maratona? Sua próxima aventura? Sua próxima vitória? Sua próxima viagem? Qual é a sua próxima descoberta? Qual é o seu próximo novo? Com a proposta de levar o próximo novo, a empresa Claro, de acordo com o relatório da empresa Selectra conseguiu ser a campeã de reclamações dos consumidores, neste primeiro semestre de 2020.

“Claro, você mereço o novo”, para boa parte dos clientes, o que se é falado, não é realizado.

A Agência Nacional de Telecomunicações havia anunciado um pacote de medidas para tentar diminuir as consequências da pandemia nas telecomunicações, incluindo neste setor os serviços de internet banda larga, telefonia (móvel e fixa) e TV por assinatura.

No último dia 4 de agosto, a própria agência divulgou o balanço das reclamações do 1º trimestre. Assim, foram registradas 1,52 milhão de queixas contra as prestadoras nesse período.

Em Mato Grosso, até o mês de maio de 2020, foram registradas 7.280 reclamações sobre os serviços de telecomunicações, a estimativa é que feche o primeiro semestre com mais de 10.000 reclamações do setor.

“No Procon-MT, o serviço de telecomunicação segue entre os primeiros em reclamações dos consumidores”.

No ranking das operadoras com mais queixas, foi observado que a Claro obteve mais queixas, seguida da empresa Oi e finalizando com a Vivo. Os dados foram contados desde fevereiro deste ano.

Uma das principais razões pela qual os usuários se mostraram insatisfeitos foi, como explica a Anatel, a velocidade da banda larga. Por isso, é essencial verificar, com uma ferramenta de speedtest, se a velocidade da sua internet cumpre com o acordado com a operadora.

As operadoras foram procuradas para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria nenhum responsável foi localizado.

Fonte: https://podecomparar.com.br

Foto: Fábio Martins