Sem segurança adequada população de Livramento vira refém da marginalidade

Da Redação

 

A população de Nossa Senhora de Livramento, cidade localizada a cerca de 36km de Cuiabá, está à mercê da marginalidade, já não basta os furtos e os constantes assaltos as residências, que transtornam os moradores, agora a cidade que era pacata é também alvo de vandalismos, com depredação do patrimônio público.

Nos últimos dias, uma unidade do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) foi alvo de tentativa de incêndio, segundo informações de especialistas, ficou nítido que as chamas foram provocadas por um material inflamável.

Os responsáveis pelo CRAS, que é ligado a Prefeitura de Nossa Senhora de Livramento, foram avisados quanto a tentativa de incêndio, quando foram até o local, registraram imagens e acionaram a Polícia Militar, que logo em seguida registrou um Boletim de Ocorrência.

Os moradores de Nossa Senhora de Livramento estão cobrando mais empenho por parte do secretário de estado de segurança, Alexandre Bustamante dos Santos, já que o povo trabalhador virou refém dos marginais na cidade.

“A cidade está tomada, notícias de venda de drogas é maior do que de venda de bananinha, a violência já mudou a rotina da cidade, ninguém vive mais tranquilo, precisamos de mais policiais, com atuações enérgicas, intensiva e ostensiva, os marginais não podem tomar conta da cidade, que é do cidadão de bem, do povo trabalhador”, ressaltou um morador que está indignado com a falta de segurança em Nossa Senhora do Livramento, e pediu para não ser identificado, temendo por represália.

Os moradores falam da falta da Polícia Civil na região, como também da reduzida equipe da PM.

Para a população, onde a polícia não se faz presente, os bandidos tomam conta mesmo. “Quando o gato não está, os ratos fazem a festa”.

O comando da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso foi procurado para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria, não foi localizado.