Servidores de Várzea Grande recebem orientação quanto à prevenção ao coronavírus

Da Redação

A Superintendência de Vigilância em Saúde de Várzea Grande iniciou ações de Educação em Saúde, com informações e orientações de prevenção, em todas as secretarias, setores e autarquias da Prefeitura com o objetivo de levar informações aos servidores municipais de prevenção ao coronavírus (covid-19). De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Relva Cristina Silva de Moura o momento é de conter a propagação da doença e ter a informação correta.

“Nós, funcionários públicos, somos o espelho da Prefeitura de Várzea Grande. Além de termos as informações corretas devemos propagá-las aos nossos familiares e amigos, colegas de trabalho, temos a obrigação de conter a propagação do vírus. E isso pode ser feito com medidas simples a exemplo da lavagem das mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabonete, usar álcool 70% ou um desinfetante para as mãos à base de álcool. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Evitar contato próximo com pessoas doentes. Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo ou utilizar o antebraço ao invés das mãos. Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência”, orientou a superintendente. 

Relva Cristina também enfatizou aos servidores que não há necessidade de pânico ou aumento de ansiedade em relação ao covid-19, pois o município de Várzea Grande já se preparou desde as primeiras notícias do novo vírus com a realização de capacitações dos profissionais da área de Saúde e o desenvolvimento de planos emergenciais de contingenciamento de uma possível epidemia.

“O município de Várzea Grande possui um plano de contingência com todas as ações previstas e insumos necessários. A prefeita Lucimar Campos já se reuniu com todos os secretários municiais para pedir a parceria de todos em caso de emergência e também emitiu decreto com medidas preventivas. Estamos realizando estas pequenas palestras sobre o assunto em todas as secretarias municipais da Prefeitura de Várzea Grande com o objetivo de orientar os funcionários sobre o que é a doença, principais sintomas, modos de transmissão e também as formas de prevenção para suas famílias. Estamos distribuindo panfletos e deixando à disposição do público também. Entendemos que temos de trabalhar principalmente na prevenção da doença, com a informação correta”, afirmou.

O secretário de Planejamento, Edson Roberto Silva, avaliou que a reunião nas secretarias da Prefeitura está sendo importante também para sanar dúvidas dos servidores quanto à doença. “Foi bastante produtiva e orientadora a reunião. Por exemplo, os funcionários que trabalham no atendimento ao público estavam preocupados com a transmissão da doença e puderam entender que há medidas de precaução a se tomar. A exemplo da limpeza do local de trabalho como bancadas, lavagens das mãos, e manter uma distância no atendimento ao público, evitando também abraços e cumprimentos, entre outros”.

A equipe de limpeza também teve atenção especial quanto às orientações, uma vez que são responsáveis pela limpeza de maçanetas de portas, mesas de trabalho, banheiros, e, o reabastecimento de sabão e toalhas de papel nos banheiros e álcool em gel nos setores da Prefeitura. 

Quanto às dúvidas de como agir se a pessoa apresentar sintomas do covid-19,a superintendente de Vigilância em Saúde, Relva Cristina, orientou aos servidores que procurem uma unidade de saúde mais próxima de sua casa. “Nossas equipes estão capacitadas para atender, notificar, acompanhar e orientar, toda a população em Várzea Grande, todos os profissionais de saúde estão treinados para atender. A conduta com o paciente quando este chegar na unidade de saúde é de que ele receba uma classificação caso possua os sintomas do convid-19 e somente o médico poderá avaliar”, informou.

DADOS OFICIAIS – Os servidores da Prefeitura de Várzea Grande foram orientados a sempre buscar dados oficiais sobre o coronavírus. “Devemos evitar as notícias falsas que acabam causando pânico na sociedade. É importante sempre recorrer aos boletins e orientações oficiais das secretarias municipais e estadual de Saúde, bem como do Ministério da Saúde”.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, nesta segunda-feira (16.03), outros seis casos suspeitos de coronavírus em Mato Grosso. No total, são monitorados 15 casos suspeitos no estado, provenientes de sete municípios; ainda não há casos confirmados oficialmente pelo Estado, conforme sistema do Ministério da Saúde.

Os 15 pacientes apresentam sintomas relativos à doença respiratória e possuem histórico de viagem para locais onde há a circulação do novo vírus ou estabeleceram contato com casos suspeitos ou confirmados. As ocorrências que levantam a suspeita do COVID-19 estão em Lucas do Rio Verde (1), Aripuanã (4), Araputanga (1), Cuiabá (6), Nova Xavantina (1), Rondonópolis (1) e São José do Rio Claro (1).

Até o momento, as equipes de vigilância monitoraram um total de 32 ocorrências em Mato Grosso. Ainda de acordo com a Nota Informativa da Secretaria de Estado, sete casos foram descartados e 10 foram excluídos por não preencheram critérios de definição de caso para COVID-19.

Ainda conforme a área técnica, os dados estão sendo atualizados gradativamente pelo sistema nacional de monitoramento. 

Recomendações

O site do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus.

Entre as medidas estão:

-Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

– Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).